AVALIAÇÃO DOS FATORES DE VIRULÊNCIA EM Cryptococcus gattii APÓS TRATAMENTO COM NOVO TIAZOL

  • Caroline Miranda de Lima
  • Renata Barbosa de Oliveira
  • Nívea Pereira de Sá
  • Susana Johann

Resumo

A criptococose humana pode ocorrer como uma infecção primária ou oportunista e envolver diferentes órgãos do hospedeiro. Para o tratamento da criptococose são utilizados frequentemente os polienos e os azólicos, porém, mediante à emergência de linhagens resistentes, toxicidade e limitado número de fármacos disponíveis, faz-se necessária a pesquisa por novos fármacos antifúngicos. Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar a influência do tratamento com o tiazol RN104 nos fatores de virulência do fungo Cryptococcus gattii. Foram realizados ensaios in vitro e in vivo com esse composto tiazólico, o qual em estudos anteriores demonstrou ação antifúngica. No ensaio in vitro foi observado que o composto RN104 é capaz de aumentar a espessura da cápsula fúngica e diminuir a melanização. Além disso, esse tiazol teve ação nas células em biofilme e aumentou a fagocitose em macrófagos murinos. Importante ressaltar ainda, que o composto testado reduziu a carga fúngica no pulmão de camundongos. Sendo assim, os resultados obtidos indicam que o tiazol RN104 pode ser um potencial agente terapêutico para a criptococose, sendo capaz de agir diretamente sobre as leveduras, promover uma fagocitose eficiente e inibir importantes fatores de virulência de C. gattii.PALAVRAS-CHAVE: Criptococose. Antifúngicos. Tiazol.
Publicado
2018-03-26
Como Citar
LIMA, Caroline Miranda de et al. AVALIAÇÃO DOS FATORES DE VIRULÊNCIA EM Cryptococcus gattii APÓS TRATAMENTO COM NOVO TIAZOL. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 6, n. Especial, mar. 2018. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/746>. Acesso em: 22 jun. 2018.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##