A BOTÂNICA E OS SENTIDOS

Educação ambiental por meio de um jardim sensorial

  • Raissa Gabrielle de Almeida
  • Sílvia Andrade Maia
  • Marco Aurélio Rodrigues Júnior Faculdade Ciências da Vida
  • Rodrigo Pazzinatto de Almeida Leite Faculdade Ciências da Vida
  • Geraldo Tadeu Rezende Silveira
  • André Rocha Franco

Resumo

A educação ambiental tem o compromisso de promover mudanças de valores, comportamentos e atitudes para inserir a sustentabilidade no cotidiano das pessoas, colocando em prática este conceito. Nesse contexto, a criação de um jardim sensorial possibilita o exercício de práticas educativas, de estudos em ecologia, botânica, etnobotânica e percepção sensorial, atuando como um espaço não formal de ensino-aprendizagem. Partindo dessas premissas, este trabalho apresenta a experiência da implantação de um jardim sensorial no campus Coração Eucarístico da PUC Minas, no âmbito do projeto de extensão Universidade Sustentável. O Jardim Sensorial da PUC Minas está localizado próximo à Mata da PUC Minas e foi confeccionado com a utilização de materiais de construção e de demolição oriundos de reformas realizadas no próprio campus. Para a confecção dos vasos dispostos no Jardim, utilizaram-se materiais reaproveitáveis, como garrafas PET, liquidificadores, dentre outros. O material para construção dos vasos e as mudas plantadas nesses recipientes foram adquiridos por meio de feiras de trocas realizadas com os estudantes, professores e funcionários da PUC Minas e com a comunidade externa. As estratégias de estímulo à percepção foram definidas de tal forma que o visitante percorre um percurso estruturado em momentos. Em cada um destes momentos, o público vivencia uma experiência sensorial que foca em um dos sentidos humanos. Assim sendo, no início, o visitante tem seus olhos vedados e começa sua experiência de sensibilização, utilizando os demais sentidos. O percurso estimula as sensações auditivas, tácteis e olfativas. Um banner educativo contendo as características das espécies presentes no Jardim foi também disponibilizado. Como resultado, observa-se que o público que visita o Jardim Sensorial aguça seus sentidos, enquanto adquire conhecimentos de botânica. Os próximos passos desta iniciativa pretendem ampliar a visitação ao Jardim Sensorial, recebendo o público externo e aperfeiçoando a compreensão das funções socioambientais, cognitivas e sinestésicas proporcionadas por um jardim sensorial.
 
PALAVRAS-CHAVE: Educação Ambiental. Percepção Ambiental. Etnobotânica.
Publicado
2018-03-26
Como Citar
ALMEIDA, Raissa Gabrielle de et al. A BOTÂNICA E OS SENTIDOS. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 6, n. Especial, mar. 2018. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/741>. Acesso em: 16 ago. 2018.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##