Estabilidade de xampus produzido em farmácias de manipulação, considerando o tipo de conservante utilizado na sua formulação

  • Carolina Armondes da Silva Faculdade Ciências da Vida
  • Lívia Gontijo Loura

Resumo

Os xampus são um dos principais produtos de higiene pessoal, que, com sua ação detergente garante a limpeza dos fios de cabelo e até mesmo do couro cabeludo, em alguns casos pode apresentar função terapêutica contra fungos, parasitas e outras doenças dermatológicas. A preocupação em apresentar um produto de qualidade e seguro para o consumidor é constante, desde a produção de fórmulas oficinais até as grandes produções industriais. Para garantir a preservação destes produtos contra agentes externos utiliza-se conservantes que devem ser capazes de assegurar a estabilidade das principais características dos produtos. No presente estudo, foi avaliada a eficácia da ação conservadora de 3 tipos de conservantes disponíveis no mercado, Metilparabeno associado a Propilparabeno, Metilisotiazolinona associada a Fenoxietanol e Fenoxietanol, em meio as soluções de xampus produzidos em farmácias magistrais. para isso, foram preparadas formulações de xampus com cada sistema conservante estudado e posteriormente foram realizadas análises de centrifugação, densidade, pH, viscosidade, características organolépticas e  testes microbiológicos durante 42 dias em intervalos de 7 dias entre cada batéria de testes. Foi percebida a eficácia de todos os conservantes no controle microbiológico, sobre as características organolépticas, centrifugação e densidade. O Metilisotiazolinona associada ao Fenoxietanol apresentou menor variação no pH do produto, sendo uma característica essencial para manter a saúde capilar, enquanto o Metilparabeno associado ao Propilparabeno se demonstrou mais eficiente na viscosidade, apresentando uma amostra com menor fluidez, sendo essa caracteristicas, uma das principais avaliadas na escolha do consumidor. De modo geral, podemos perceber que todos os conservantes apresentaram características similares e atenderam a proposta de manter conservadas as amostras analisadas.
Publicado
2018-04-05
Como Citar
SILVA, Carolina Armondes da; LOURA, Lívia Gontijo. Estabilidade de xampus produzido em farmácias de manipulação, considerando o tipo de conservante utilizado na sua formulação. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 6, n. 3, abr. 2018. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/688>. Acesso em: 23 abr. 2018.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##