Percepção de enfermeiros sobre a comunicação no atendimento à pessoa com deficiência auditiva

  • Nícia das Graças Gonçalves Machado Franca Faculdade ciências da vida
  • Rodrigo Gomes da Silva

Resumo

Introdução: A comunicação no ambiente hospitalar é o principal meio para que sejam atendidas as necessidades dos pacientes e se estabeleça uma boa relação profissional. O cuidado à pessoa com deficiência auditiva é permeado pela dificuldade de compreensão, pois os profissionais da saúde geralmente não estão preparados para utilizar a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). É necessário que se discuta a inclusão dos pacientes com deficiência auditiva e melhor preparação dos profissionais de enfermagem através do curso de LIBRAS. Objetivo geral: verificar qual a percepção dos enfermeiros de Sete Lagoas/Minas Gerais/Brasil sobre o atendimento ao paciente com deficiência auditiva. Materiais/Métodos: pesquisa de campo, qualitativa e descritiva, buscando aprofundamento no assunto. Resultados: os enfermeiros não se sentem capacitados para o acolhimento, mas o realizam com a utilização de outros recursos de comunicação, sem o intérprete de LIBRAS. Discussão: Isto dificulta o atendimento e a acessibilidade dos deficientes ao sistema de saúde, indicando que eles não estão recebendo o atendimento de forma integral e igualitária preconizado pelo SUS. Conclusão: evidencia-se, portanto, a necessidade da inserção do curso de LIBRAS na graduação, além da capacitação dos profissionais de saúde atuantes no mercado de trabalho.
Publicado
2018-04-05
Como Citar
FRANCA, Nícia das Graças Gonçalves Machado; SILVA, Rodrigo Gomes da. Percepção de enfermeiros sobre a comunicação no atendimento à pessoa com deficiência auditiva. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 6, n. 3, abr. 2018. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/655>. Acesso em: 19 out. 2018.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##