O uso de probióticos no alívio dos sintomas dos portadores da síndrome do intestino irritável

  • gilsara Antao Rodrigues Faculdade Ciencias Da Vida
  • Renata França Cassimirro

Resumo

A Síndrome do Intestino Irritável é uma alteração funcional no trato digestivo que não expõe nenhuma mudança bioquímica, estrutural ou metabólica. Ela não se manifesta de forma única, abrangendo uma vasta gama de sintomas. É recomendado o uso de probióticos para auxiliar na redução dos sintomas da síndrome, desempenhando um importante papel na manutenção da saúde do hospedeiro. Tendo isso em vista, este trabalho tem como objetivo avaliar a percepção dos pacientes em relação ao uso de probióticos na melhora dos sintomas da Síndrome do Intestino Irritável. Para tanto, realizou-se uma pesquisa de campo, de abordagem quantitativa, aplicando-se um questionário semiestruturado online, o qual foi distribuído aos participantes por e-mail ou por link em redes sociais. Para a tabulação e análise dos dados utilizou-se o software Microsoft Excel versão 2013. Participaram da pesquisa 37 pessoas de ambos os sexos, 64,9% (n = 24) do sexo feminino, 35,10 (n = 13) do sexo masculino. A maioria possuía idade entre 18 e 30 anos. A pesquisa apontou que 32,4% (n = 12) dos entrevistados utilizavam probióticos para aliviar os sintomas da síndrome, desses, 66, 7% (n = 8) obtiveram melhora após tratamento com os probióticos. Conclui-se que os probióticos desempenham de fato um papel importante no controle dos sintomas da Síndrome do Intestino Irritável, e que o profissional da área farmacêutica é de grande importância no diagnóstico, devendo sempre orientar o paciente. No entanto, estudos adicionais devem ser realizados sobre a dosagem ideal e quais probióticos devem ser indicados para cada caso.
Publicado
2018-04-05
Como Citar
RODRIGUES, gilsara Antao; CASSIMIRRO, Renata França. O uso de probióticos no alívio dos sintomas dos portadores da síndrome do intestino irritável. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 6, n. 3, abr. 2018. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/589>. Acesso em: 19 out. 2018.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##