O uso indiscriminado de benzodiazepínicos por idosos atendidos na atenção primária de Felixlândia, Minas Gerais

  • Karina Fernandes Costa Matoso Faculdade Ciências da Vida
  • Pauline Cristiane Moura

Resumo

Os benzodiazepínicos (BZDs) são medicamentos que possuem efeitos psicotrópicos, com atuação direta no Sistema Nervoso Central (SNC), utilizados para o tratamento da ansiedade e do sono, sendo seu uso recomendado por um curto período de tempo. Porém, vários estudos demonstram o uso durante anos pela população, principalmente idosos. Desse contexto surge o questionamento de quais os fatores contribuem para o uso indiscriminado de BZDs por idosos atendidos na atenção primária. Este trabalho se apresenta como um estudo descritivo, quantitativo e de campo, e tem como objetivos; descrever o perfil de idosos usuários de BZDs atendidos na atenção primária do município de Felixlândia – MG; verificar se há facilidade de renovação de receitas na atenção primária e se a distribuição gratuita de BZD através dos programas vinculados à atenção primária para saúde contribuem para o uso indiscriminado desta classe medicamentosa. Os resultados obtidos foram semelhantes aos de diversos estudos aplicados em diferentes regiões do Brasil, demostrando um consumo maior entre idosos do sexo feminino, de pouca escolaridade e de baixa renda e a facilidade de renovação da prescrição e distribuição gratuita do medicamento contribuem para o seu uso indiscriminado. A realização desta pesquisa reafirma a necessidade de mudanças no cenário de consumo de BZDs entre idosos, fazendo-se necessárias diversas intervenções, orientação e assistência minuciosa aos idosos usuários de BZDs, a ser realizada pelos prescritores, em conjunto com todos os profissionais de saúde envolvidos no cuidado a estes idosos.
Publicado
2018-04-05
Como Citar
MATOSO, Karina Fernandes Costa; MOURA, Pauline Cristiane. O uso indiscriminado de benzodiazepínicos por idosos atendidos na atenção primária de Felixlândia, Minas Gerais. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 6, n. 3, abr. 2018. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/588>. Acesso em: 19 out. 2018.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##