CONHECIMENTO DAS GESTANTES SOBRE ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO BÁSICA DA CIDADE DE CAETANÓPOLIS

  • Patrícia Diniz Vieira
  • Pauline Cristiane Moura

Resumo

O leite materno é imprescindível ao organismo, seus benefícios que perduram por toda vida, vão desde a garantia de uma boa digestão, proteção contra doenças, suporte emocional da criança à recuperação mais rápida após o parto e redução da possibilidade de desenvolvimento do câncer de mama. Os objetivos deste estudo foram avaliar o conhecimento das gestantes sobre aleitamento materno, realizar educação nutricional após avaliação das gestantes e classificar o estado nutricional das mesmas. Para tanto, utilizou-se como instrumento de coleta de dados, um questionário com 31 itens aplicado a 34 gestantes acompanhadas durante o pré-natal nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade de Caetanópolis/MG. As variáveis investigadas foram: socioeconômicas; experiência com amamentação; informações sobre a gravidez; conhecimento sobre aleitamento materno; amamentação e antropometria. Os resultados apontaram que a maioria das gestantes recebeu informação sobre aleitamento materno. As mulheres foram unânimes em reconhecer os benefícios do leite materno para o bebê. Apenas 52,94% foram informadas sobre as dificuldades que podem surgir durante a amamentação, 70,59% receberam orientação sobre as técnicas de amamentação e 67,65% compreendem o que é aleitamento exclusivo. A conclusão é de que há necessidade de apoio dos profissionais e das equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) no período de puerpério, necessidade de orientação quanto às dificuldades que podem surgir durante a amamentação e maior convencimento quanto aos benefícios do leite humano para a mãe e o bebê.Descritores: Aleitamento materno. Gestantes. Conhecimento. Atenção Primária à Saúde.
Publicado
2017-08-09
Como Citar
VIEIRA, Patrícia Diniz; MOURA, Pauline Cristiane. CONHECIMENTO DAS GESTANTES SOBRE ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO BÁSICA DA CIDADE DE CAETANÓPOLIS. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 5, n. 2, ago. 2017. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/532>. Acesso em: 24 ago. 2019.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##