Gravidez na Adolescência

Um Estudo de Caso Sobre as Implicações Psicológicas e Sociais

  • NATÁLIA SILVA VALADARES FACULDADE CIÊNCIAS DA VIDA
  • Luciana Cassino Faculdade Ciências da Vida

Resumo

O objetivo deste estudo foi verificar os conflitos psicológicos gerados da gravidez na adolescência, avaliar o perfil desse grupo gestacional e identificar os fatores que levaram as adolescentes a serem mães antes da fase adulta. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de natureza descritiva em que foi realizado um grupo de discussão onde foi aplicado um questionário para cinco adolescentes gestantes com idades entre 14 e 19 anos que participam do programa “Educando Para o Bem Nascer”, realizado pela Unidade Básica de Saúde Benjamim Campolina de Avelar Marques, no bairro Cidade de Deus em Sete Lagoas/MG. A coleta de dados ocorreu no mês abril, no ano de 2017. Através da análise de resultados constatou-se que as adolescentes estão iniciando cada vez mais cedo a atividade sexual, sem usar métodos contraceptivos. A partir da discussão de grupo concluiu-se que muitas adolescentes engravidam para sair de casa, por descuido, para casar com o namorado e até mesmo para fugir de sua realidade. Este grupo caracteriza-se por adolescentes com baixo nível de informações quanto a sexo seguro, sobre como é formado um bebê, onde os pais não conversam sobre sexo com os filhos, tendo vergonha do assunto. A maioria das gestações não foram planejadas, as famílias são de baixa renda, morando mais de 6 pessoas em uma residência, não tem perspectiva de um futuro melhor e possuem pouco estudo. Os prejuízos constatados devido a uma gravidez na adolescência foram: abandono dos estudos, abandono de emprego, o desarranjo emocional e financeiro do grupo familiar e o distanciamento dos amigos.
 
Palavras-chave: Gravidez; Adolescência; Implicações.
Publicado
2017-12-15
Como Citar
VALADARES, NATÁLIA SILVA; CASSINO, Luciana. Gravidez na Adolescência. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 6, n. 1, dez. 2017. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/427>. Acesso em: 26 maio 2018.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##