A DESAPROPRIAÇÃO NOS PAIS DO PAPEL DE EDUCADOR SEXUAL DOS FILHOS

  • Cristiano Abreu Leão Faculdade Ciências da Vida
  • Pedro Lúcio Duarte de Paula Faculdade Ciências da Vida

Resumo

O presente artigo propõe uma reflexão analítica sobre o conceito de dispositivo de sexualidade e sua função-relação com a educação sexual na família contemporânea mais precisamente no que tange à desapropriação nos pais do papel de educador sexual dos filhos. Para isso foi preciso retomar historicamente o conceito de dispositivo de aliança até o período da Revolução Industrial que culminou com a consolidação do dispositivo de sexualidade que foi estudado dentro da sociedade disciplinar e sociedade de controle. O marco teórico utilizado foi a obra História da sexualidade I: A Vontade de Saber, de Michel Foucault. A metodologia empregada foi a análise arqueológica de discurso e a pesquisa foi apresentada nos moldes de um ensaio teórico qualitativo de natureza exploratória. Os resultados evidenciam que a desapropriação nos pais do papel de educador sexual dos filhos é antes a constatação de que este papel nunca de fato foi dos pais, do que a percepção na história de algum processo desapropriador. A educação sexual é tanto produto quanto objeto de investimento do dispositivo que visa atender aos seus objetivos de expansão e dominação através da atuação dos pais nessa função-papel.
Publicado
2017-07-17
Como Citar
LEÃO, Cristiano Abreu; PAULA, Pedro Lúcio Duarte de. A DESAPROPRIAÇÃO NOS PAIS DO PAPEL DE EDUCADOR SEXUAL DOS FILHOS. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 5, n. 3, jul. 2017. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/298>. Acesso em: 21 set. 2017.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##