USO ABUSIVO DE BENZODIAZEPÍNICOS ENTRE MULHERES DE 20 A 40 ANOS DE MORADA NOVA DE MINAS-MG: CONTRIBUIÇÕES DO FARMACÊUTICO NO USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS

  • Joice Gonçalves Aparecido FACULDADE CIENCIAS DA VIDA
  • Liliane Cunha Campos da Mata FACULDADE CIENCIAS DA VIDA

Resumo

Os ansiolíticos mais consumidos no Brasil são os benzodiazepínicos (BDZs). O objetivo do estudo é apresentar possíveis contribuições do profissional farmacêutico no uso racional desses medicamentos tendo como foco a segurança, eficácia e qualidade do tratamento. Aplicou-se um questionário composto por 11 questões de múltipla escolha sobre o uso de BDZs a 40 participantes, sendo mulheres de 20 a 40 anos, consumidoras desses medicamentos, residentes e domiciliadas no município de Morada Nova de Minas/Minas Gerais. A análise dos dados obtidos foram compilados e organizados por meio do software Microsofit Excell 2007®, através de ferramentas estatísticas e descritivas. O clonazepam é o BDZ mais prescrito (65%) entre as entrevistadas e 26 das 40 participantes afirmam que os administram por períodos superiores à 1 ano demonstrando o desenvolvimento de dependência. Porcentagem elevada de participantes (27,5%) declararam adquiri-los sem receituário médico. As maiores dispensações (87,5%) foram realizadas por atendentes de balcão e apenas 12,5% foram por farmacêuticos. Apenas 16 entrevistadas afirmam ter recebido algum tipo de orientação sobre esses medicamentos. A indicação do uso de BDZs é complexa, tendo em vista premissa de possíveis malefícios que o uso prolongado provoca. Mas, com o objetivo de aumentar o uso racional, são necessárias prescrições seguras e dispensações orientadas por profissionais farmacêuticos, a fim de tornar a terapêutica segura e eficaz no reestabelecimento da saúde.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##
Graduanda em Farmácia
##submission.authorWithAffiliation##
Graduação em Farmácia – Universidade Federal de Alfenas (UNIFENAS), Mestre em Patologia, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Doutora em Patologia, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Ansiolíticos são destaque em boletim da Anvisa. On-line, 2012. Disponível em:. Acesso em: 6 mar. 2016.

ALENCAR, T. O. S. et al.; Promoção do uso racional de medicamentos: uma experiência na estratégia saúde da família. Revista Brasileira de Promoção da Saúde. Fortaliza, 2014, v. 27, n. 5, p. 575-582. Disponível em:< http://ojs.unifor.br/index.php/RBPS/article/view/2801>. Acesso em: 5 mar. 2016.

BRANDÃO, A. Atribuições Clínicas do farmacêutico, sim. Revista Pharmacia Brasileira. On-line. 88. Ed. 2014. Disponível em:< http://www.cff.org.br/sistemas/geral/revista/pdf/140/pb88web.pdf>. Acesso em: 9 mar. 2016.

CASTRO, G.L.G. et al.; Uso de Benzodiazepínicos como automedicação: consequências do uso abusivo, dependência, farmacovigilância e farmacoepidemiologia. Revista Interdisciplinar, 2013. v.6, n.1, p.112-123. Disponível em:. Acesso em: 6 fev. 2016.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Serviços Farmacêuticos: contextualização e arcabouço conceitual. Consulta pública. On-line. n. 2, 2014. Disponível em:. Acesso em: 1 mar. 2016.

CORREIA, G. A. R.; GONDIM, A. P. S. Utilização de benzodiazepínicos e estratégias farmacêuticas em saúde mental. Rio de Janeiro, 2014. v. 38, n. 101, p. 393-398. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/sdeb/v38n101/0103-1104-sdeb-38-101-0393.pdf>. Acesso em: 7 fev. 2016.

COSTA, E. M.; RABELO, A. R.; LIMA, J. G. Avaliação do papel do farmacêutico nas ações de promoção da saúde e prevenção de agravos na atenção primária. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada. Araraquara, 2014, v. 35, n. 1, p. 81-88. Disponível em:. Acesso em: 16 fev. 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. On-line. 2016. Disponível em:. Acesso em: 15 de novembro de 2016.

LIRA, A. C. et al.; Perfil de usuários de benzodiazepínicos no contexto da atenção primária à saúde. Revista APS. 2014, v. 17, n. 2, p. 223 – 228. Disponível em:< https://aps.ufjf.emnuvens.com.br/aps/article/view/1924/806>. Acesso em: 12 fev. 2016.

MATTE, T. S.; PLETSCH, M. U. Abordagem sobre o uso irracional de benzodiazepínicos no Brasil. Anais Salão do Conhecimento UNIJUÍ. Ijuí, 2014. Disponível em:. Acesso em 2 de fev. 2016.

OBSERVATÓRIO MINEIRO DE INFORMAÇÕES SOBRE DROGAS. Tranquilizantes ou Ansiolíticos. On-line. Disponível em:. Acesso em: 7 fev. 2016.

OLIVEIRA, J. D. L.; LOPES, L. A. M.; CASTRO, G. F. P. Uso indiscriminado dos benzodiazepínicos: a contribuição do farmacêutico para um uso consciente. Revista Transformar. 7. ed. p. 214-226. Itaperuna. Fundação Educacional e Cultural São José. 2015. Disponível em:< http://www.fsj.edu.br/transformar/index.php/transformar/issue/view/ISSN%202175-8255>. Acesso em 2 de fev. 2016.

RANG, H. P. et al.; O Sistema Nervoso. Farmacologia. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. Cap. 4. P. 533-537.

SILVA, E. R. B.; OLIVEIRA, K. R. Estudo da utilização e promoção do uso racional de benzodiazepínicos em uma drogaria no município de São Luiz Gonzaga – RS. Revista Brasileira de Farmácia. Rio de Janeiro, 2012, v. 93, n. 2, p. 153-160. Disponível em:< http://rbfarma.org.br/files/rbf-2012-93-2-4.pdf>. Acesso em: 5 fev. 2016.

SILVA, K. D.; RODRIGUES, R. Avaliação da Prescrição de Benzodiazepínicos em uma Farmácia Magistral da cidade de Paranavaí (PR). Saúde e Pesquisa. Maringá, v. 7, n. 3, 2014. Disponível em:. Acesso em 7 de fev. 2016.

SISTEMA NACIONAL DE GERENCIAMENTO DE PRODUTOS CONTROLADOS. Panorama dos dados do sistema nacional de gerenciamento de produtos controlados: um sistema para o monitoramento de medicamentos no Brasil. 2011, v. 2, n. 1, p. 1-9. Disponível em:< http://www.anvisa.gov.br/sngpc/boletins/2011/boletim_sngpc_2edatualizada.pdf>. Acesso em: 23 fev. 2016.

SOUZA, A. R. L.; OPALEYE, E. S.; NOTO, A. R. Contextos e padrões do uso indevido de benzodiazepínicos entre mulheres. Ciência saúde coletiva. Rio de Janeiro, 2013, n. 4, vol.18, p. 1131-1140. Disponível em:< http://www.scielosp.org/pdf/csc/v18n4/26.pdf>. Acesso em 4 de fev. 2016.
Publicado
2017-07-11
Como Citar
APARECIDO, Joice Gonçalves; DA MATA, Liliane Cunha Campos. USO ABUSIVO DE BENZODIAZEPÍNICOS ENTRE MULHERES DE 20 A 40 ANOS DE MORADA NOVA DE MINAS-MG: CONTRIBUIÇÕES DO FARMACÊUTICO NO USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], v. 5, n. 1, jul. 2017. ISSN 2525-359X. Disponível em: <http://jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/view/111>. Acesso em: 24 ago. 2019.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##